Professores prometem ir à Justiça contra aulas presenciais no Piauí

Ananias Ribeiro Ananias Ribeiro Coronavírus
Jurandir Soares
Jurandir Soares, presidente do Sinpro. Foto: Reprodução

O professor Jurandir Soares, presidente do Sindicato dos Professores e Auxiliares da Administração Escolar do Estado do Piauí (Sinpro), pediu a suspensão das aulas presenciais após a morte do professor Rodrigo Correa, terceiro docente vítima da Covid-19 em uma semana Teresina.

- Publicidade -

Caso o pedido não seja atendido, o sindicato prometeu ingressar com ação judicial para suspender as aulas por 15 dias no Estado. “Se não parar nós vamos em Assembleia conclamar a categoria para que os professores não entrem nos colégios”, disse o presidente Jurandir Soares.

O sindicalista relata que em uma semana três professores perderam a vida para a Covid-19. “Não é possível que as autoridades não tenham a sensibilidade de suspender as aulas presenciais. Não é parar, porque nunca paramos, é suspender nesse momento de pico”, apelou Jurandir Soares.

“No ano passado quando estávamos remotamente não teve morte. Os alunos presenciais estão indo menos de 10% para os colégios”, completou o presidente do Sinpro.

Compartilhe
Siga:
Jornalista e acadêmico de Direito. Editor dos portais Senadinho e Piauí 24h. Foi repórter do Portal AZ, 180 Graus e editor do Portal Meio Norte. Editor de política do Jornal Meio Norte. Comentarista na Rede Meio Norte.