Teresinenses fizeram uma escolha ruim, diz Fábio Novo

Fábio Novo listou transporte público e a drenagem como os dois principais problemas de Teresina
Hérlon Moraes Hérlon Moraes

Na luta para ser o candidato do PT à Prefeitura de Teresina, o deputado estadual Fábio Novo fez uma análise dos problemas da capital do Piauí. Os dois principais, apontados por ele, são o transporte público e a drenagem da cidade. Como os problemas persistem e até se agravaram, Novo afirma que o teresinense fez uma escolha ruim nas últimas eleições. “As consequências da má gestão estão por toda parte”, disse Fábio Novo.


Drenagem e ônibus elétrico

O petista destacou que a capital precisa de um transporte de qualidade, com frota renovada e até veículos elétricos. Já em relação a drenagem, o parlamentar ressalta que as chuvas não podem ser culpadas por alagar ruas e arrastar carros e pessoas. “Teresina precisa de investimentos nessa área”, aponta Fábio Novo.

Chuva
Chuva provoca alagamento na zona Leste de Teresina. Foto: Divulgação

Ameaças ao Padre Júlio

O ministro Wellington Dias pediu ao ministro da Justiça, Flávio Dino, que investigue a ameaça de morte sofrida pelo padre Júlio Lancellotti. O religioso, que é coordenador da Pastoral do Povo de Rua de São Paulo, recebeu um bilhete com ameaças: “seu dia de reinado aqui vai acabar”. “Revoltante ver o trabalho de pessoas como o Padre Júlio, que ajuda tantas pessoas em situação de rua, ser alvo de ódio e ameaças. Se falarmos de lados, ele está do lado que quer o bem de todos. Já pedi ao ministro da Justiça que as medidas cabíveis sejam tomadas”, afirmou wellington.

Padre Júlio Lancellotti
Wellington Dias em encontro com Padre Júlio Lancellotti. Foto: Roberta Aline / MDS

Tolerância zero ao ódio

O presidente Lula também se manifestou sobre o episódio. Disse que as ameaças são criminosas e inaceitáveis. O petista ressaltou que o Padre Júlio Lancellotti é uma referência no acolhimento e no cuidado de quem mais precisa, sobretudo das pessoas em situação de rua em São Paulo. “Tenho dito que não podemos tolerar a cultura do ódio no nosso país. Precisamos virar esta triste página da nossa história. Mais amor e solidariedade. Menos ódio e egoísmo. É disso que precisamos no Brasil e no mundo”, desabafou Lula.

E por falar em Lula

O presidente Lula retorna ao Brasil nesta segunda e deve sancionar a lei de valorização do salário mínimo e da correção da tabela do Imposto de Renda, proposta pelo governo federal e aprovada no Congresso Nacional. “Nos últimos anos não houve aumento real do mínimo e nem a atualização da isenção do IR. Estamos cumprindo nossos compromissos de campanha”, garantiu Lula.

Lula
Lula em reunião do Brics. Foto: Ricardo Stuckert / PR
Compartilhar

Mais Colunas

Últimas Notícias

Mais Lidas