Com ministra, Rafael inaugura museu indígena no Piauí

Museu Anízia Maria é o primeiro dedicado à cultura e ancestralidade dos povos indígenas no Piauí
Redação PI24h Redação PI24h

O governador Rafael Fonteles inaugurou nesta quarta-feira, dia 30, em Lagoa de São Francisco, o Museu Anízia Maria dos Povos Tabajara e Tapuio-Itamaraty, o primeiro dedicado à cultura e ancestralidade dos povos indígenas no Piauí.


A solenidade, realizada na comunidade Nazaré, onde residem 450 indígenas dos povos Tabajara e Tapuio-Itamaraty, teve a participação da ministra dos Povos Originários, Sônia Guajajara; e do diretor do Programa de Aquisição de Alimentos, Raimundo Nonato Soares Lima, que representou o ministro Wellington Dias.

Rafael destacou que o museu é um reconhecimento da sociedade e dos próprios indígenas sobre a importância dos povos originários na construção do povo e das terras piauienses. E isso reforça uma maior valorização dos indígenas. Foram investidos na obra R$ 739,5 mil do Tesouro Estadual.

“Segundo o IBGE, temos no Piauí cerca de 7.200 indígenas autodeclarados. Em 2010, eram apenas 2.600, o que significa que a população que se reconhece como indígena passou certamente a ter uma autoestima mais elevada e se sente mais acolhida pelo próprio aparelho estatal e pela sociedade”, frisou o governador Rafael Fonteles.

O governador lembrou que a ideia de construção do museu dos indígenas foi do ex-governador Wellington Dias, hoje ministro do Desenvolvimento Social. “Desde o primeiro mandato, ele procurou fazer esse resgate histórico, esse estímulo à valorização dos povos originários, o que resultou nesse museu”, comentou Rafael Fonteles.

Rafael disse também que o Piauí está em sintonia com o Brasil na valorização dos indígenas. “Inauguramos o prédio com a ministra Sônia, que tem uma função muito relevante no país inteiro em reconhecimento aos povos originários, que é uma das bandeiras prioritárias do nosso presidente Lula”, destacou o governador do Piauí.

Sônia Guajajara destacou o simbolismo com a criação do museu. “O Piauí foi um dos últimos estados a reconhecer os povos originários e a titular os territórios, então, é muito importante a construção desse museu para manter viva a história dos povos indígenas aqui no estado”, afirmou.

O cacique Henrique Manoel, líder da comunidade e diretor dos Povos Originários da Secretaria da Assistência Social, Trabalho e Direitos Humanos (Sasc), disse que o museu valoriza os indígenas não só de Nazaré, mas de todo o Piauí. “É um sonho realizado, um motivo de grande alegria, pois o museu conta a nossa história”, afirmou.

O prefeito de Lagoa do São Francisco, João Arilson, afirmou que a data é histórica e vai trazer políticas públicas para os indígenas. “O museu deu iniciativa para a criação da primeira escola indígena do Piauí. Além disso, daqui a 100 anos, os pesquisadores e historiadores vão dizer que em 2023 foi inaugurado o primeiro museu indígena do Piauí, deixando nosso município na história”, comentou.

  • Fotos: Rafael inaugura museu indígena e a 1ª ampliação do Programa Piauí Saúde Digital em Lagoa do São Francisco

Estrutura

O museu possui um espaço de cerca de 380 m² e dispõe de área de exposição de artigos e itens da comunidade, sala administrativa, banheiros sociais e quarto de hóspedes.

Escola

O governador Rafael Fonteles disse que a escola municipal da comunidade Nazaré será conjugada com uma escola estadual e haverá um diferencial na valorização da cultura indígena. “Inclusive, há um planejamento para se fazer uma escola nesses moldes, cujo objetivo é valorizar a cultura indígena em Teresina”, afirmou o governador.

Compartilhar
Compartilhar:
Criado em 2019, o pi24h é um portal de notícias com sede em Teresina que tem o compromisso de atualização 24h por dia com qualidade e relevância social com notícias do Piauí, Teresina, Brasil e Mundo.

Últimas Notícias

Mais Lidas

Mais Notícias