Criminoso deixou assinatura, diz Barêtta sobre caso Rivaldo

Delegado falou ainda sobre a investigação aberta para apurar suposta negligência do Samu
Redação PI24h Redação PI24h

O delegado Francisco Costa, o Barêtta, coordenador do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (Dhpp), afirmou nesta terça-feira, dia 26, que o suspeito de espancar e assassinar o cabeleireiro Rivaldo de Sousa Barreto, 38, “deixou uma assinatura” na cena do crime em Teresina.


“No local foi encontrado o carro. E a gente diz sempre, o ser humano é vaidoso até na hora de cometer um crime, e as vezes ele se trai e deixa a assinatura dele. E lá não foi diferente, ele deixou [a assinatura]. E foi observado pelos policiais. Justamente agora estamos comparando essa assinatura do criminoso com uma determinada pessoa”, disse Barêtta.

O delegado falou ainda sobre a investigação aberta para apurar suposta negligência da equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) no atendimento da ocorrência em Teresina. Nas imagens, a vítima se arrasta pelo chão, fica de joelhos, cai e deita sozinha na maca diante da equipe do Samu.

“Nós vamos investigar a conduta desses socorristas. Eles são pessoas abalizadas, eles não podem cometer imprudência, nem negligência, falar em imperícia nem pensar, por que são formados admitidos através de concurso público, por uma seleção rigorosa. Portanto não vamos falar nisso, nós temos que saber porque foi adotada aquela conduta. Nós vamos apurar se houve dolo ou culpa”, afirmou Barrêta.

Cabeleireiro
Rivaldo é socorrido por uma equipe do Samu. Foto: Reprodução

Caso

O cabeleireiro Rivaldo de Sousa Barreto, 38, morreu neste domingo, dia 24, após ser espancado e abandonado em um grotão na Vila da Paz, na zona sul de Teresina. Ele estava internado desde o último sábado, dia 23, no Hospital de Urgência de Teresina (HUT).

Drogas

O delegado Francisco Costa, o Barêtta, afirmou que a vítima era usuária de drogas e o local onde foi encontrado é conhecido pelo uso de entorpecentes em Teresina. “Ele estava naquele grotão por trás da igreja Nossa Senhora da Paz, um ponto conhecido de uso e venda de drogas. […] Que ele usava drogas, usava. A gente tinha essa informação, mas não tinha outro fato delituoso”, disse Barêtta.

Barêtta
Delegado Barêtta. Foto: Divulgação

“Últimos Passos”

O delegado Francisco Costa, o Barêtta, coordenador do Dhpp, afirmou que os policiais estão refazendo os últimos passos do cabeleireiro Rivaldo. “Ele teve espancamento, muitas lesões na cabeça, tórax, abdômen, inclusive uma costela quebrada. E agora nós vamos investigar. O grotão da Vila da Paz esses indivíduos usam para ponto de uso de drogas. A gente vai seguir para toda a investigação, verificar os últimos passos da vítima para realmente saber o que aconteceu”, disse Barêtta.

Fetag

Rivaldo era sobrinho da contadora da Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado do Piauí (Fetag), Osmarina Sousa. Em nota, a instituição lamentou a morte de Rivaldo Barreto.

“Neste momento de luto, com nossas orações e assistência, desejamos confortar a família e os amigos para que, com serenidade, enfrentem a imensurável dor. Muito respeitosamente, prestamos as nossas condolências. Rivaldo, presente!”, destacou a Fetag.

Compartilhar
Compartilhar:
Criado em 2019, o pi24h é um portal de notícias com sede em Teresina que tem o compromisso de atualização 24h por dia com qualidade e relevância social com notícias do Piauí, Teresina, Brasil e Mundo.

Últimas Notícias

Mais Lidas

Mais Notícias