Justiça mantém prisão de faccionado preso com miss em SP

Lacoste foi preso em março deste ano em São Paulo, na companhia de uma candidata a Miss Brasil
Redação PI24h Redação PI24h

A 1ª Câmara Especializada Criminal do Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI) negou na sessão de desta quarta-feira, dia 30, por unanimidade, um pedido de habeas corpus impetrado por Maikon Sousa Alves, conhecido como Lacoste, preso em março deste ano em São Paulo, na companhia de uma candidata a Miss Brasil.


A decisão, que teve relatoria do desembargador Sebastião Ribeiro Martins, está em consonância com o parecer do Ministério Público e mantém a prisão preventiva do paciente.

Maikon Sousa Alves foi condenado pelo juiz Rafael Palludo, da 1ª Vara da Comarca de Oeiras, a 11 anos de reclusão por crime de tráfico de drogas e associação para o tráfico, e estava foragido. Ele é suspeito de integrar o PCC no Piauí.

Ao todo, 13 pessoas do mesmo grupo foram investigadas por envolvimento com tráfico de drogas durante a operação Franquia que aconteceu em setembro de 2021. Na ocasião, Maikom conseguiu escapar da polícia e fugiu para São Paulo.

Compartilhar
Compartilhar:
Criado em 2019, o pi24h é um portal de notícias com sede em Teresina que tem o compromisso de atualização 24h por dia com qualidade e relevância social com notícias do Piauí, Teresina, Brasil e Mundo.

Últimas Notícias

Mais Lidas

Mais Notícias