Ministro garante nova prova para mulher presa por engano no Enem

Ananias Ribeiro Ananias Ribeiro

O ministro Milton Ribeiro, da Educação, disse que a mulher presa por engano ao realizar a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no último domingo, dia 21, na Unidade Escolar Professora Maria de Lourdes Rebelo, na zona leste de Teresina, poderá pedir a reaplicação da prova.

“Nós não temos compromisso com o erro. Nem o MEC, nem o governo Jair Bolsonaro. Se está errado, está errado. A gente reaplica [a prova], sem problema nenhum”, disse Milton Ribeiro neste domingo, dia 28.

Policiais deram cumprimento a um mandado de prisão preventiva contra Maria da Penha dos Santos expedido pela Justiça do Ceará. No entanto, o alvo da decisão judicial era outra mulher com o mesmo nome e CPF.

“O nome de Maria da Penha dos Santos, juntamente com o número do seu CPF e os demais dados pessoais, encontra-se registrado no Banco Nacional de Mandados de Prisão. A Secretaria de Segurança Pública do Piauí esclarece ainda que estes mesmos dados constava no documentação de identificação de posse da mulher no momento da aplicação da prova do Enem. Diante dos fatos, a polícia cumpriu o mandado de prisão em aberto expedido pelo Tribunal de Justiça do Estado do Ceará”, disse, em nota a SSP-PI.

O Tribunal de Justiça do Ceará informou que, no mandado de prisão não havia o CPF, RG nem data de nascimento da mulher alvo. O TJ-CE também questiona a polícia não ter checado que o nome do pai que estava no RG da presa em Teresina era diferente do que constava na ordem da Justiça.

Share This Article
Compartilhar:
Jornalista e acadêmico de Direito. Editor do portal PI24h. Foi repórter do Portal AZ, 180 Graus e editor do Portal Meio Norte. Editor de política do Jornal Meio Norte. Apresentador e comentarista de política na Rede Meio Norte.

Últimas Notícias

Mais Lidas

Mais Notícias