Irmão e mãe viram réus pelo assassinato da advogada Izadora Mourão

Ananias Ribeiro Ananias Ribeiro

O juiz Diego Ricardo Melo de Almeida, da 2ª Vara da Comarca de Pedro II, recebeu nesta quarta-feira, dia 10, denúncia apresentada pelo Ministério Público do Estado do Piauí (MP-PI) contra o jornalista João Paulo Santos Mourão e a mãe Maria Nerci dos Santos Mourão acusados de homicídio triplamente qualificado contra a advogada, irmã e filha Izadora Santos Mourão.

Os dois passam a ser réus no processo e podem ser condenados a até 30 anos de prisão pela Justiça. O crime aconteceu no dia 13 de fevereiro no município de Pedro II, a 205 km de Teresina. O delegado Francisco Costa, o Barêtta, revelou que a investigação policial conseguiu demonstrar a autoria do crime atribuída a João Paulo e a presença da mãe Maria Nerci no momento do assassinato de Izadora Mourão.

O juiz compreendeu que a materialidade está comprovada nos laudos policiais, além de autos de exibição e apreensão. São fotos da vítima no local do crime, dados de celulares apreendidos e documentos que compõem o conteúdo probatório. Além de depoimentos e outros elementos informativos recolhidos pela Polícia Civil.

O crime.. A advogada Izadora Mourão foi morta a golpes de faca no quarto do irmão na casa da família em Pedro II.

A família apresentou a tese de que uma mulher entrou na casa e matou Isadora. O irmão João Paulo foi preso dois dias depois como o principal suspeito do crime após o caso passar a ser investigado pelo DHPP.

Share This Article
Compartilhar:
Jornalista e acadêmico de Direito. Editor do portal PI24h. Foi repórter do Portal AZ, 180 Graus e editor do Portal Meio Norte. Editor de política do Jornal Meio Norte. Apresentador e comentarista de política na Rede Meio Norte.

Últimas Notícias

Mais Lidas

Mais Notícias