Wellington defende aliança global contra fome na África

Encontro reuniu líderes de 55 países africanos e de organismos internacionais na África
Redação PI24h Redação PI24h

O Brasil e a União Africana (UA) uniram forças neste sábado, dia 17, na luta contra a fome e a pobreza, durante a 37ª Cúpula de Chefes de Estado e Governo da UA, em Adis Abeba, Etiópia. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, acompanhado do ministro do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome, Wellington Dias, participou como convidado especial do evento, que reuniu líderes de 55 países africanos e de organismos internacionais.

Em seu discurso no auditório Nelson Mandela, o presidente Lula destacou a importância da cooperação entre Brasil e África para enfrentar os desafios globais da fome e da pobreza. “O Brasil quer crescer junto com a África, mas sem ditar caminhos a ninguém. O povo brasileiro está recuperando sua soberania política e econômica. Com o Programa Bolsa Família e outras políticas públicas bem-sucedidas, voltaremos a sair do mapa da fome, retirando milhões de brasileiros da pobreza”, frisou.

Lula propôs a criação da Aliança Global contra a Fome e a Pobreza no âmbito do G20, grupo que reúne as 20 maiores economias do mundo. “É inadmissível que um mundo capaz de gerar riquezas da ordem de 100 trilhões de dólares por ano conviva com a fome de mais de 735 milhões de pessoas. A Aliança Global tem como objetivo impulsionar um conjunto de políticas públicas e mobilizar recursos para o financiamento dessas políticas”, destacou o presidente.

“A União Africana, a partir dos diálogos de ontem, mostrou-se aberta para este caminho”, revelou o ministro Wellington Dias. A participação da UA será fundamental para o êxito da Aliança, que visa alcançar os objetivos 1 e 2 da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável: Fome Zero e Erradicação da Pobreza.

Dias também detalhou as ações que serão tomadas para fortalecer a cooperação entre Brasil e África. “Trabalhamos a participação da União Africana nas agendas técnicas de preparação da Aliança Global. A intenção é que a gente possa ter a adesão do maior número possível de países para chegarmos na cúpula do G20, em novembro, com um compromisso do mundo com os objetivos 1 e 2 das ODS 2030”, disse.

Lula
Lula na abertura de evento na sede da União Africana. Foto: Ricardo Stuckert / PR

O governo brasileiro trabalha na construção da Aliança Global até a reunião da Cúpula do G20, que será realizada em novembro no Rio de Janeiro. Para isso, o Brasil e a UA trabalharão juntos na preparação da iniciativa, com agendas técnicas em Brasília, Teresina e Rio de Janeiro, entre março e julho.

“A presença do presidente Lula e líderes de 55 países da África e de vários organismos internacionais demonstra a importância da Aliança Global”, completou o ministro Wellington Dias. A intenção é conquistar a participação de todos os países africanos na iniciativa, aproveitando a experiência do continente em projetos exitosos.

Para fortalecer a parceria com a UA, o Brasil criará um posto avançado de cooperação em Adis Abeba, capital da Etiópia. A iniciativa visa ampliar a colaboração em áreas como pesquisa agrícola, saúde, educação, meio ambiente, ciência e tecnologia. A representação diplomática em Adis Abeba contará com a presença de órgãos governamentais como a Agência Brasileira de Cooperação, a Embrapa e a Fiocruz.

Lula
37º Cúpula da União Africana, na Sede da União Africana. Adis Abeba – Etiópia. Foto: Ricardo Stuckert / PR
Compartilhar
Siga:
Criado em 2019, o pi24h é um portal de notícias com sede em Teresina que tem o compromisso de atualização 24h por dia com qualidade e relevância social com notícias do Piauí, Teresina, Brasil e Mundo.

Últimas Notícias

Mais Lidas

Mais Notícias