Mauro Cid volta a ser preso após criticar magistrados e a PF

Ministro Alexandre de Moraes determinou a prisão de Mauro Cid
Agência Brasil Agência Brasil
  • A prisão ocorreu após ele prestar depoimento por uma hora no STF
  • Em áudios, militar critica a atuação do magistrado e da PF
  • O depoimento foi presidido pelo desembargador Airton Vieira

O ministro Alexandre de Moraes, Supremo Tribunal Federal(STF), determinou a prisão do tenente-coronel Mauro Cid, ex-ajudante de ordens do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL).

A prisão ocorreu após ele prestar depoimento por uma hora nesta sexta-feira, dia 22, na sala de audiências do STF.

Cid foi chamado a prestar depoimento após a revista Veja publicar áudios em que o militar critica a atuação do magistrado e da Polícia Federal.

O depoimento foi presidido pelo desembargador Airton Vieira, juiz instrutor do gabinete de Moraes. Também esteve presente um representante da Procuradoria-Geral da República (PGR), além da defesa de Cid.

Compartilhar
Siga:
A Agência Brasil é uma agência de notícias brasileira gerida pela Empresa Brasil de Comunicação (EBC). Foi criada durante o governo de Fernando Collor em substituição à extinta Empresa Brasileira de Notícias, que por sua vez era continuidade da Agência Nacional, criada por Getúlio Vargas.

Últimas Notícias

Mais Lidas

Mais Notícias