Importunação

Sem pagamento, motoristas de ônibus voltam a parar em Teresina

Ananias Ribeiro Ananias Ribeiro

Os motoristas e cobradores de ônibus do Consórcio Theresina voltaram a cruzar os braços nesta sexta-feira, dia 19, deixando sem transporte público a zona sudeste da capital e rompendo a trégua de 90 dias no movimento grevista acertada com o Tribunal Regional do Trabalho do Piauí (TRT-PI). Os trabalhadores reclamam da falta de pagamento dos salários atrasados pelas empresas do Consórcio Theresina.

No acordo firmado após 35 dias de paralisação, os motoristas e cobradores se comprometeram em suspender a greve, mas os empresários deveriam realizar o pagamento dos salários referentes a janeiro até a última quinta-feira, dia 18.

“A gente mais uma vez queria pedir desculpa aos passageiros de Teresina. Nós sabíamos que se a gente não aceitasse [a proposta dos empresários], teríamos que voltar a trabalhar do mesmo jeito. Então aceitamos e até a meia-noite de ontem esperamos receber o dinheiro. A gente trabalha aqui para não receber. Nós fizemos a nossa parte e voltamos”, afirmou o motorista Antônio Cardoso.

Os motoristas e cobradores afirmam que só retornam ao trabalho se o pagamento foi efetuado pelo Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Passageiros de Teresina (Setut).

“Não há dialogo entre trabalhador e Setut e a gente aguenta tudo, mas não tem diálogo. Estamos dispostos a conversar, mas por parte dos empresários e do Setut não tem isso. A gente só volta a trabalhar se a gente receber dinheiro, porque a Transcol pagou para os seus trabalhadores”, completou Antônio Cardoso.

Compartilhar
Siga:
Jornalista e acadêmico de Direito. Editor do portal PI24h. Foi repórter do Portal AZ, 180 Graus e editor do Portal Meio Norte. Editor de política do Jornal Meio Norte. Apresentador e comentarista de política na Rede Meio Norte.

Últimas Notícias

Mais Lidas

Mais Notícias