Importunação

Pai de Endrick sofre racismo no Pré-Olímpico

O ato ocorreu durante e após o confronto do Brasil no Pré-Olímpico
Renato Rodrigues Renato Rodrigues
  • Os atos aconteceram no confronto entre Brasil e Venezuela
  • A seleção brasileira venceu a Venezuela por 2 a 1
  • A CBF se manifestou; Conmebol e Federação da Venezuela, não

O pai do atacante Endrick foi vítima de ataques racistas na última quinta-feira (8), após a vitória do Brasil diante da Venezuela, no Pré-Olímpico. O atleta do Palmeiras publicou logo em seguida em suas redes sociais um vídeo de torcedores adversários que faziam gestos imitando macacos na direção de Douglas Ramos, pai do jogador.

A Confederação Brasileira de Futebol se pronunciou oficialmente sobre o ocorrido e se solidarizou com os familiares de Endrick

A CBF repudia os atos de racismo cometidos contra familiares do jogador Endrick ocorridos na noite dessa quinta-feira no Estádio Brígido Iriarte, em Caracas, durante e após o jogo em que a Seleção Brasileira Pré-Olímpica venceu a Venezuela por 2 a 1.

As manifestações de criminosos com camisas da seleção adversária eram dirigidas notadamente ao pai de Endrick, Douglas Ramos. Eles faziam gestos imitando macacos.

Tão logo informado sobre o episódio, o chefe da delegação da Seleção Brasileira na Venezuela, Daniel Vasconcelos, em nome do presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues, se solidarizou com o atleta e seus familiares.

A CBF foi a primeira entidade nacional de futebol do mundo a adotar no Regulamento Geral de Competições a possibilidade de punir esportivamente um clube em caso de racismo, A novidade foi incluída no RGC de 2023.

Desde 2022, a CBF faz uma série de campanhas de combate ao racismo no futebol. E conta com um Grupo de Trabalho que discute de forma permanente o assunto”, disse a CBF. Conmebol e federação venezuelana não se manifestaram e não há nenhuma ação ou medida a ser tomada até o momento.

Estes atos contra jogadores brasileiros não são uma novidade em competições na América do Sul., nem no mundo, vide o exemplo vivido por Vinicius Júnior, que já denunciou mais de dez casos de racismo a La Liga.

O Paraguai lidera o quadrangular com quatro pontos e é seguido pelo Brasil, com três, Argentina, com dois pontos e Venezuela, que somou apenas um ponto. Se vencer a Argentina na última rodada, no domingo (11), o Brasil garante sua vaga para as Olimpíadas de Paris. Em caso de derrota, a seleção pode ficar de fora dos Jogos pela primeira vez em 20 anos.

Compartilhar

Últimas Notícias

Mais Lidas

Mais Notícias