Empresário condenado por mandar matar advogado é preso no Piauí

Norman Gonçalves foi condenador mandar matar o advogado Almir Neto em 2008
Redação PI24h Redação PI24h
  • Empresário foi preso por não usar tornozeleira eletrônica em Parnaíba
  • Ele foi condenado por homicídio triplamente qualificado em 2015
  • Norman teria mandado matar por ciúmes do advogado com a esposa

O empresário Norman Gonçalves de Sá, 57, acusado de mandar matar o advogado Almir Silva Neto, 41, foi preso nesta terça-feira, dia 19, por descumprimento do uso de tornozeleira eletrônica no município de Parnaíba, a 338 km de Teresina. O crime ocorreu em 2008.

Ele respondia pelo crime de homicídio triplamente qualificado em liberdade com a adoção de medidas cautelares após ser condenado a 26 anos de prisão em 2015. No entanto, não cumpriu o uso da tornozeleira eletrônica e foi alvo de mandado de prisão expedido pela 1ª Vara Criminal de Parnaíba.

Norman foi localizado, preso e conduzido para a Central de Flagrantes por policiais da Delegacia Especializada no Combate à Facções Criminosas, Homicídios e Tráfico, de Parnaíba.

Caso

Segundo a polícia, a esposa do advogado Almir Silva acreditava que o marido estava tendo um caso com a mulher do empresário Norman Gonçalves. Ela contou sobre o suposto caso ao empresário.

De acordo com as investigações, o empresário elaborou um plano e mandou matar o advogado em Barra do Corda, no Maranhão.

Compartilhar
Siga:
Criado em 2019, o pi24h é um portal de notícias com sede em Teresina que tem o compromisso de atualização 24h por dia com qualidade e relevância social com notícias do Piauí, Teresina, Brasil e Mundo.

Últimas Notícias

Mais Lidas

Mais Notícias