Casal gay processa cidade que negou fertilização in vitro

O casal alega que o atual plano de saúde da cidade discrimina gays em NY
Redação PI24h Redação PI24h

Um casal gay está processando a cidade de Nova York que negou bancar procedimento de fertilização in vitro. O casal alega que o atual plano de saúde da cidade discrimina gays do sexo masculino. A ação coletiva foi movida pelo ex-procurador distrital assistente da cidade de Nova York, Corey Briskin, e seu marido, Nicholas Maggipinto.

O casal alega que o plano de saúde da cidade “excluiu categoricamente” funcionários gays do sexo masculino e seus parceiros de receberem benefícios de fertilização in vitro, apesar de oferecer esses mesmos benefícios a funcionários em relacionamentos com pessoas de sexo diferente, mulheres solteiras e mulheres em relacionamentos com pessoas do mesmo sexo. A informação é do USA Today.

Esta é a primeira ação coletiva a argumentar que os empregadores devem fornecer aos funcionários gays do sexo masculino benefícios de fertilização in vitro se esses mesmos benefícios forem oferecidos a outros funcionários, de acordo com um comunicado de imprensa do escritório de advocacia que trabalha com os autores da ação.

Se for bem-sucedido, o escritório de advocacia que representa Briskin e Maggipinto afirma que o caso poderá estender os benefícios de fertilidade a casais gays do sexo masculino em todo o país.

“Queremos mudar todo o cenário jurídico para que os homens gays nunca sejam excluídos da fertilização in vitro”, disse Peter Romer-Friedman, fundador do escritório de advocacia de direitos civis e ação coletiva Peter Romer-Friedman Law PLLC.

Compartilhar
Siga:
Criado em 2019, o pi24h é um portal de notícias com sede em Teresina que tem o compromisso de atualização 24h por dia com qualidade e relevância social com notícias do Piauí, Teresina, Brasil e Mundo.

Últimas Notícias

Mais Lidas

Mais Notícias